Kakapo History

Gostariamos de lembrar as palavras de Hutton e Drummond, que trabalharam com os Kakapos em 1905. " A sua inteligência merece respeito e a sua pouca defesa merece simpatia. A sua genial natureza atrai a bondade de todos os que o conhecem bem. Paga essa bondade com gratidão e é capaz de se afeiçoar a alguém como um cão. É brincalhão como um gatinho pequeno".

Hoki nibbles on a human's hand

Hoki combs human's hair with her beak, oh my!

Hoki explores human's ear!

No entanto chegou a esta situação, meia dúzia de exemplares. Só podemos imaginar, como seria , há centenas de anos, quando milhares de Kakapos "tamboreavam" durante a noite. Não é ficção ou fantasia, não é um conto sobre outros mundos. É no nosso mundo, no nosso fantástico planeta, na nossa casa.

Porquê salvar o Kakapo? Porquê salvar qualquer criatura que esteja à beira da extinção? Mark Carwardine responde no seu livro  "Last chance to see - Ultima oportunidade para ver":

"Cada animal ou planta é uma parte integrante do seu ambiente...se desaparecerem, o mesmo pode acontecer a muitas outras espécies. A conservação acompanha a nossa própria sobrevivência. Animais e plantas fornecem-nos comida e medicamentos essênciais para a nossa vida, assim como ingredientes para muitos processos industriais. Irónicamente é frequente não serem a grandes ou bonitas criaturas as que nos ajudam mais, mas sim as mais feias e menos impressionantes.

Há uma outra razão para se preocupar, e acredito que não seja necessário mais. É certamente a razão pela qual muita gente dedica as suas vidas a proteger seres vivos, como os rinocerontes, periquitos, Kakapos e golfinhos. E é muito simples: O mundo seria mais pobre, mais escuro e muito mais solitário sem a sua presença."